O caminho para o novo normal está repleto de desafios. A curva crescente da pandemia foi acompanhada por uma curva decrescente na economia e por isso é necessário antecipar e garantir que todos agentes económicos possam contribuir para a sua recuperação, nunca deixando de ter como prioridade a proteção da vida das pessoas e a subsistência das empresas.
A possível longevidade do vírus faz com que seja fundamental uma adaptação ágil por parte das empresas, e para tal é indispensável a criação de guidelines de segurança para que sejam aplicadas no momento da retoma.  No entanto, não basta a produção de protocolos de segurança, é também necessária a sua adaptação, implementação e comunicação para que os colaboradores regressem com segurança e confiança ao trabalho.

A Randstad posicionou-se como elemento intermediário na partilha do conhecimento e melhores práticas de segurança no regresso ao trabalho para que possa dar o seu contributo na salvaguarda da saúde das pessoas e dos negócios.

Para acelerar a retoma e reforçar a confiança dos trabalhadores, a Randstad desenvolveu a iniciativa de scan de protocolos, disponibilizado de forma gratuita. Como base, estão centenas de protocolos de segurança a nível mundial, que permitem comparar e desenvolver um template de análise.
Este scan consiste na avaliação do nível de risco e segurança das medidas apresentadas pelas empresas, através do preenchimento de checklists e considerando a análise comparativa de todos os protocolos recolhidos e particularidades de cada setor.

O scan de protocolos também está disponível para as empresas que ainda não os têm desenvolvidos, que podem solicitar o auxílio e obter boas práticas e instruções de como as implementar recorrendo a outros bons exemplos do setor,  como para apoiar as empresas que já tem protocolos desenvolvidos, ao providenciar o scan das medidas por estes apresentadas e avaliar o grau de risco e eficiência das dimensões acauteladas.

“Não fazemos protocolos e isto tem de ficar bem claro. O que disponibilizamos são modelos e checklists que permitem conhecer como empresas do mesmo setor responderam ao risco nas várias dimensões da segurança” afirma José Miguel Leonardo, CEO da Randstad Portugal.

Com este contributo a Randstad assegura que no novo normal continuará presente para apoiar as empresas e mais do que tudo, garantir a segurança das pessoas. É certo que o regresso ao trabalho em tempos de incerteza será repleto de desafios, mas se for igualmente repleto de cooperação e partilha será um caminho mais fácil de percorrer.