Tanto já lemos, escrevemos e reflectimos sobre o nosso “novo normal”, que escolhi duas palavras para o caracterizar: superação e resiliência. 

“A medida final de um homem não é onde ele se encontra no momento de conforto e conveniência, mas onde ele se encontra no momento de desafio e controvérsia” - afirmou Martin Luther King, Jr., Strength to Love (1963), estando ele longe de pensar, que esta frase resumisse tanto das nossas vidas, a nível pessoal e profissional, em pleno ano de 2020.

Adaptação. Reorganização. Coragem. Esperança. Todos estes são termos que começámos a utilizar de forma corrente, remando num barco onde não sabemos que marés vamos encontrar, tendo apenas um destino: acreditar, não desistir,  ter em mente que a superação e a nossa vontade de vencer levarão a melhor, face a este momento de desânimo que impera em todo o mundo.

As nossas relações pessoais e interpessoais sofreram grandes transformações: não podendo contar com o "garantido", agora tudo é o inesperado, o instável, o imprevisível, fazendo com que valorizemos pequenos instantes da nossa vida.

Enquanto profissionais, debatemo-nos com um dos mais arrojados desafios: adaptar a realidade que muda constantemente fazendo sobressair a verdadeira capacidade de resiliência e superação dentro das nossas organizações, onde cada vez mais é importante estabelecer objectivos e prioridades, dando significado e acrescentando valor aos nossos feitos e conquistas.

Ser resiliente e com espírito de superação faz com que, o factor humano dentro de uma organização, seja um dos temas mais importantes na sociedade actual: os profissionais deparam-se com a necessidade de se assumirem como um todo, deixando para trás o individualismo, focando-se na contribuição e partilha colectiva de experiências, resultados, ideias, dificuldades, acções, permitindo que os bloqueios se possam esvanecer, apelando a um sentimento de inter-ajuda, sobressaindo a importância do trabalho em equipa.

Superação e Resiliência, são desta forma, dois fatores diferenciadores para que consigamos sair desta “guerra” de cabeça erguida e com o sentimento que demos o nosso melhor.   
 

sobre o autor
Julieta Macedo

julieta macedo

business unit manager, staffing, randstad portugal