Em conversa, Gonçalo Rebelo de Almeida, administrador do grupo Vila Galé  e Bernardo Bello, product manager digital na Randstad Portugal, abordam a necessidade da inovação durante a crise de saúde pública que vivemos, para que esta não se torne uma crise financeira.
Este ano marcante para o turismo e hotelaria, veio revelar principalmente a necessidade da adaptabilidade na gestão de negócio. Sendo o teletrabalho uma solução pouco relevante para o setor e o lay off um recurso indispensável, é fundamental a procura de novas soluções.


    A inovação foi o que possibilitou a criação de um novo serviço diferenciado, possível de operacionalizar com as capacidades instaladas, para suportar o negócio em quebra: o takeway. Este foi um caso de sucesso na avaliação do mercado e do contexto social, que se comprovou com a aderência de consumidores durante o período da Páscoa. Para além deste serviço a marca procura complementá-lo com a venda de outros produtos fora do core business e parcerias nos serviços de logística.


    Na Randstad, a inovação traduziu-se no lançamento de um kit digital com ferramentas que aliadas à  experiência dos consultores vai disponibilizar soluções para os problemas das empresas clientes. As empresas procuram serviços digitais, e adoção da mudança é urgente e eficaz. Assim sendo, produtos digitais como a rápida triagem de candidatos, ferramentas de aprendizagem, e até mesmo entrevistas digitais vêm solucionar os principais problemas dos clientes da randstad. A gênese do negócio não mudou e o seu propósito fez com que a procura de soluções se torna-se ainda mais importante.