Covid-19. O tema do momento. Sem dúvida que onde quer que vamos, qualquer pessoa com que falamos, qualquer canal informativo a que acedemos, o tema é sempre o mesmo. Coronavírus, Covid-19, pandemia mundial. Tantos nomes para o mesmo problema. Algo invisível chegou e transformou o mundo. Agitou tudo, surpreendeu todos, pela sua imprevisibilidade. Um vírus que começou no outro lado do mundo, mas que tão de repente se espalhou “num abrir e fechar de olhos”. Por vezes acordamos a achar que isto é só um pesadelo, mas não é. 
 
Este acontecimento veio-nos tirar a liberdade, a rotina, o convívio, a manifestação de sentimentos. Veio-nos tirar o simples abraço, a conversa com o amigo, a reunião com o cliente, a pausa com o colega. O beijo aos avós, o almoço com a família, a correria de levar as crianças à escola pela manhã. Veio-nos tirar muita coisa, coisas mais, ou menos, importantes. Coisas materiais ou não. Coisas que provavelmente ainda nem nos apercebemos que nos vai tirar. 
 
É um período que nos obriga a uma grande aprendizagem. Porque todos juntos podemos fazer com que fique tudo bem. Viver em humanidade é isto. É o saber que nunca estamos sozinhos, que somos vulneráveis e muito frágeis, que “estamos todos no mesmo barco”. Que se não nos ajudarmos a nós próprios, se não nos importarmos com o “vizinho do lado”, se não pensarmos que “somos um todo”, então o que fazemos aqui?! Cada dia é uma nova lição, um novo começo, uma vitória contra o vírus. Sabemos que depois desta situação passar, não vamos voltar a ser os mesmos. Não vamos pensar nem agir da mesma maneira.  
 
A atual "crise" mostra-nos que o conceito de "civilização" e de "sociedade" que temos vindo a construir precisa de ser urgentemente repensado.
 
A missão da Randstad é “moldar o mundo do trabalho”. E irá continuar a ser esta a nossa missão. É aí que está o desafio. Temos que estar presentes quando está tudo bem, mas também queremos estar presentes quando as coisas não correm como esperamos. O segredo está em “saber dar a volta”, em saber parar, pensar e agir. É sabermos como nos reinventar. É fazer mais do que aquilo que pensávamos ser capazes. É moldar o mundo do trabalho para este novo contexto que vivemos. É dar o melhor de cada um, o melhor de nós, para aqueles que sempre estiveram connosco. Colaboradores, clientes e candidatos.
 
Estar em isolamento não é estar de férias. Esta frase tão proclamada pela comunicação social, e tão presente no nosso pensamento. Esta frase faz-nos pensar que efetivamente estamos numa situação em que temos que ficar em casa, dentro dos possíveis. Que temos que cuidar de nós e dos outros. Que não podemos sair. Mas também não temos que parar. Não temos que ficar sentados no sofá à espera que a “tempestade” passe.
 
Porque não fazemos com que este tempo “de pausa” nos acrescente algum valor?! Porque não aproveitamos para tomar as atitudes que tanto adiamos por "falta de tempo"?!
O impacto que esta pandemia irá ter, seja nas nossas vidas, seja na economia, é gigantesco. Sabemos que a recuperação, o "levantar", o voltar “à normalidade” vai ser o ponto mais exigente para todos. Mas o mundo vai continuar, e cabe a nós fazer com que o mundo continue. 
 
O mercado de trabalho não pode parar, e as empresas terão que fazer tudo, dar o seu melhor, de forma a voltar à normalidade o mais rapidamente possível. Porque as empresas são as pessoas e esta tem que ser uma preocupação. Não é apenas algo “bonito” de se dizer. Temos que pensar nas nossas pessoas. Nas que também estão a sofrer pela imprevisibilidade e instabilidade desta situação.  
 
Nesse sentido, pretendemos continuar a prestar o melhor serviço aos stakeholders. Fazer sempre mais e melhor. Queremos continuar a ser merecedores da confiança dos nossos clientes. Nunca a estratégia de “Customer Delight” e “Human Forward” teve tanto sentido e impacto como irá ter na nossa capacidade de nos transformarmos e reinventarmos.
 
É importante que nesta fase as empresas não esqueçam os seus colaboradores e o importante desenvolvimento das suas competências. Para que eles continuem a sentir-se parte das organizações e elementos chave para a continuidade da empresa no mercado. 
 
Porque sabemos que queremos ter os melhores do nosso lado, porque gostamos de conhecer melhor as pessoas que trabalham connosco, fomos trabalhando neste sentido e, no presente, disponibilizamos aos clientes uma variada oferta de testes psicológicos. Face à situação que estamos a passar, alguns destes testes poderão ser feitos à distância, à semelhança das formações online. Os testes são bastante rigorosos e permitem conhecer melhor os colaboradores, perceber quais as suas características mais relevantes e, por vezes, enquadrá-los em projetos que os satisfaçam de uma forma muito mais poderosa.
 
Impulsionado pela vontade de querermos estar próximos, fomos desenvolvendo ao longo do tempo uma ferramenta denominada de VIDA, que nos possibilita fazer entrevistas por videoconferência, garantindo o cumprimento de todos as normas de proteção de dados (RGPD). Permite também a realização de reuniões, podendo estar conectadas várias pessoas ao mesmo tempo.
 
O nosso objetivo é continuar a trabalhar de forma eficiente, oferecendo as melhores soluções de Recursos Humanos, sendo um parceiro próximo e de confiança. Acreditamos que juntos podemos fazer mais e melhor. Juntos vamos conseguir ultrapassar esta situação desgastante e demonstrar o melhor de nós próprios.
 
De forma conclusiva, não considero que devemos querer “salvar a economia” mas sim reinventar de novo as comunidades. Citando uma frase que li: “Temos que construir uma nova economia baseada em valores éticos. Na cooperação e não na competição, na entreajuda e não na deslealdade.
 
Este é o momento em que precisamos que todos dêem o seu melhor e que se superem. 
 
 
Porque queremos, #EstamosAqui!

 

escrito por
a woman

Mariana Borges

consultora permanent placement, randstad portugal