Sou fã dos filmes da Marvel e em conversas com os meus amigos, o superpoder que eu escolho sempre e que seria perfeito para mim é o teletransporte. Que bom seria estar na Polinésia em cinco segundos, mergulhar naquele mar, azul cristalino, beber um cocktail e a seguir ir a Nova York fazer compras! 

Mas pensando bem, e fazendo uma análise do meu trabalho como consultora de recrutamento e seleção, eu já tenho um superpoder. Tenho o poder de diariamente encontrar um emprego para cada candidato que nos procura. Todos os dias tenho o poder de mudar uma ou várias vidas. 

Se encararmos o emprego como algo imprescindível na nossa vida, algo que nos preenche, que nos permite progredir intelectualmente, onde conhecemos alguns dos nossos amigos, que assume o papel da nossa segunda casa, que nos traz estabilidade económica e também social e emocional, então sinto-me uma privilegiada por poder dar essa oportunidade a alguém.

A responsabilidade de dar uma oportunidade de emprego é muito grande. Todos os nossos clientes têm os seus requisitos, que variam de acordo com a sua actividade e grau de exigência em relação ao perfil pretendido. Contudo, os candidatos também nos apresentam um grande desafio: o desafio de sermos pacientes, imparciais, disponíveis, bons ouvintes e descobrirmos as suas melhores qualidades e as suas mais altas ambições.

Todos os dias temos o privilégio de ouvir um pouco da história dos nossos candidatos - um candidato que teve de sair à pressa do país onde vivia porque uma das suas filhas gémeas corria risco de morte com poucos dias de vida, uma candidata que veio para Portugal porque na cidade onde vivia quatro mulheres são violadas por hora e ela não queria mais fazer parte dessa estatística, ou de uma candidata que após ter sido dispensada de uma empresa onde trabalhou durante 20 anos, já não acreditava em si. Por vezes é difícil mantermos o distanciamento emocional e continuarmos a entrevista, mas este superpoder que se chama recrutamento e selecção, faz com que a partilha nos engrandeça e que tenhamos a certeza que estamos no caminho certo. 

Mudar a vida destas e de outras pessoas, dando-lhes um emprego é empoderador. Claro que este superpoder também tem dissabores, sobretudo devido a candidatos que não se conhecem e que não sabem o que querem, aqueles que utilizam sobretudo as expressões “à partida…” e “acho que…”. Mas até com estes candidatos, o nosso superpoder pode ser muito útil a mostrar-lhes um caminho ou, pelo menos, parte dele. 

Nós, enquanto consultores de recrutamento e selecção, temos a confiança na grandeza do trabalho que fazemos, e vocês, candidatos, devem ter também confiança, no que são e no que podem ser com a nossa ajuda.

Todos os dias me sinto privilegiada pelo poder que tenho, mudar a vida de alguém, mas um dia sei que vou conseguir concretizar o meu poder de conseguir teletransportar-me em segundos para onde eu quiser. E vocês? Qual é o vosso SUPERPODER?
 

escrito por
andreia sousa

Andreia Sousa

recruitment consultant, randstad portugal