mentoring e gestão de projetos: uma sinfonia

Hoje em dia, numa sociedade que vive a alta velocidade e num complexo mundo corporativo, as estratégias e as respostas têm de ser céleres e eficazes.

As organizações estão constantemente a capacitar-se para responder aos mercados e às suas tendências, e para isso os seus colaboradores e os seus projetos organizacionais são fundamentais.

Deste modo, as empresas recorrem cada vez mais a processos de desenvolvimento pessoal, para potenciar estratégias de negócio, estimular o desempenho dos colaboradores e obter melhores resultados.

Mentoring e gestão de projetos são duas abordagens que permitem fazer a diferença nas organizações. Promovendo uma conexão entre pessoas e projetos.

O processo de Mentoring é uma relação de aprendizagem entre um mentor e um mentee. Tal como Robin tendo o Batman como seu mentor, um relacionamento construído para existir a passagem de conhecimento e experiência, através de alguém que orienta, aconselha e direciona, como um colega mais velho, que ocupa uma posição de liderança, com as finalidades de partilhar, aprender e qualificar. Também o inverso é verdadeiro, quando novos colaboradores mais jovens ingressam nas organizações e partilham novas formas de pensar e de trabalhar, novas competências (por ex. digitais), com colegas de outra geração que já estão na organização há mais tempo. Este processo bidireccional auxilia ainda a organização nos cenários de potenciar a cultura organizacional dos colaboradores, o talento, a confiança de mentores e mentees para a conquista dos seus objetivos e propósitos. O Mentoring enquanto processo promove as conversas entre mentor e mentee, a integração entre colegas da mesma empresa e incrementa o desenvolvimento e consecutivamente o crescimento das empresas pelo facto de traduzir o elemento de conexão entre os colaboradores da empresa.

Relativamente à gestão de projetos, esta tem como objetivo potenciar melhores práticas de gestão e melhores gestores de projeto na organização. O gestor de projetos atua como o maestro da orquestra e estimula o aumento da percentagem de sucesso nos projetos, prioriza os projetos de acordo com a estratégia da empresa, avalia a viabilidade dos projetos, garante o cumprimento do cronograma de projeto, os custos, o risco, orienta e aconselha a equipa de projeto ao longo deste.

A junção de mentoring com gestão de projetos na organização foca o objetivo do crescimento organizacional, maximiza os pontos positivos da empresa e prepara assim o alcance de outros níveis estratégicos, reduz riscos em tomadas de decisão, pois promove uma maior partilha de experiência entre os envolvidos nas sessões de mentoring em reuniões de projeto e identificam-se as ações para que o progresso seja mais rápido, em tempo e energia dos envolvidos, pois serão focados e direcionados para o objetivo.

Estas duas práticas assumem um papel de desenvolvimento em toda a organização, pois a comunicação e o acompanhamento aos nossos colaboradores, produz efeitos positivos e  potencia-os no caminho do seu progresso pessoal e profissional, fortalecendo a organização, pois os colaboradores estarão focados nos seus objetivos individuais e enquanto projeto para a organização.

Ao promovermos o desenvolvimento dos colaboradores, focando no seu talento, aumentamos os benefícios das relações humanas que desenvolvem a organização e a sua cultura, assim como os projetos serão mais céleres e compreensíveis para todos.

 

No decorrer dos últimos anos, a minha experiência em gestão de pessoas e projetos demonstrou-me que o maior entrave nas organizações é a comunicação. Assim, o mentoring e a gestão de projetos surgem como ferramentas essenciais e eficazes para ultrapassar este desafio, através de uma cultura colaborativa e de feedback, por forma a que seja possível alcançar com sucesso os objetivos e propósito das pessoas e da organização.

Patrícia Coelho

PMO | Project Manager, na Randstad Portugal