<p>Presente em cerca de 26 países, o Randstad Employer Brand Research voltou este ano a analisar os fatores de atratividade a ter em conta quando chega a altura de escolher uma empresa para trabalhar, assim como os setores de eleição para quem procura emprego.</p>
<p>Posicionado como um estudo independente, compreensivo e muito abrangente de <em>employer branding</em>, tem a capacidade de identificar os empregadores mais atrativos e projetar as tendências no mercado laboral em todo o mundo.</p>
<p>A tendência global no que toca aos principais critérios de atratividade para trabalhar mantém-se como seria de esperar, fruto da constante mudança no mercado mas sobretudo com o aumento do nível de vida, onde a vertente remuneração continua a constituir a preocupação maior de quem procura emprego.</p>

<p>Esta tendência altera-se se segmentarmos a análise e focarmos apenas as respostas do sexo feminino e da geração <em>millenials.</em> Ambos consideram que mais importante do que ter um bom salário e segurança no trabalho prevalece a possibilidade de ter um bom ambiente de trabalho e a capacidade de conseguirem o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal.</p>
<p>Nos setores mais atrativos, a confirmação do atual momento de transformação digital e tecnológico a que assistimos globalmente reflete-se na principal preferência de área para trabalhar, seguido de muito perto por outra ciência emergente. Se olharmos para Portugal o cenário é igual, com exceção para o setor do Turismo que surge em 3º lugar, ao invés do cenário global onde surge a indústria automóvel nesta posição.</p>

<p>A tecnologia volta a estar em destaque, quando questionada a crescente utilização de automatismos em muitas áreas onde o trabalho sempre foi desempenhado por pessoas. 60% dos inquiridos consideram positiva esta nova abordagem já que permitirá que maior disponibilidade para novos desafios, abandonando as tarefas rotineiras que consomem mais tempo.</p>
<p>Mais do que um ranking ou uma eleição, o "Randstad Employer Brand Research 2017" pretende fornecer <em>insights </em>sobre as perceções de potenciais colaboradores, tendo em conta as preferências em relação a uma certa indústria ou empresa e as motivações individuais no que toca ao processo de procurar emprego ou a manter-se no mesmo.</p>