Acabaram de ser promovidos e chegaram ao cargo de gestor. Após uma merecida celebração e muitas mensagens de parabéns, têm de enfrentar uma verdade dolorosa inerente ao novo cargo – a falta de tempo livre. Christian Kinnear, managing director e VP de vendas da HubSpot, alerta: «Não tentem fazer tudo ao mesmo tempo, não vai correr bem.» E partilhou no site da Fast Company cinco conselhos para evitar o burnout.

O excesso de horas de trabalho não beneficia o trabalho e, muito menos, a vida familiar. Assim, se assumiu a função de gestor, a gestão de tempo é fundamental. Para impedir o burnout, siga estas cinco estratégias, mantendo-se produtivo e mentalmente são.

Aprender a dizer “não”

Dizer que “não” a um colega parece algo terrível. Mas se estão sempre a dizer que “sim” a todos os pedidos, acabarão com uma lista interminável de coisas a fazer que não são essenciais – para vocês e para a vossa equipa.
Dizer “não” tornar-se-á mais fácil quando perceberem que, como resultado, terão mais tempo para fazer o trabalho que é realmente importante, mas não urgente. Claro que sabe bem enviar esses e-mails e despachar esses pedidos “simples” - mas será que essas tarefas têm realmente um impacto significativo na vossa equipa e no vosso negócio? Provavelmente não. 
Portanto, da próxima vez que um projecto, um pedido ou uma oportunidade apareçam, classifiquem-no. Se a sua urgência ou a importância for baixa, digam “não”. Não vale o vosso tempo. 

Sejam bastante selectivos nas reuniões

Já sabem que o excesso de reuniões reduz a produtividade, mas no início da carreira provavelmente sentir-se-ão obrigados a dizer “sim” a todas elas. Como gestores, não se podem dar ao luxo de fazer isso, se querem realmente cumprir as vossas tarefas.
Antes de responderem, perguntem – esta reunião tem algum objectivo claro a atingir? São a melhor pessoa para acrescentar valor à reunião? É algo que não pode ser rapidamente resolvido por e-mail ou mensagens? Se a resposta for “não”, então uma reunião não será a melhor forma de usar o vosso tempo. Se a resposta for “sim”, concentrem o diálogo ao definirem antecipadamente o objectivo da reunião. Desta forma, evitam entrar em debates inúteis. Se precisam de decidir algo numa reunião, refiram isso claramente nos objectivos da mesma. 

Avaliem regularmente o vosso calendário

Ocasionalmente, pode ser útil reavaliar o vosso calendário. Podem estar marcadas reuniões que já não são relevantes ou tarefas “não essenciais” que ocupam uma parte do dia. Façam uma análise geral para descobrirem quais destas actividades fazem efectivamente melhor uso do vosso dia ou se as podem passar para a vossa equipa.
Devem também pensar em definir tempo para certos projectos que não exigem uma reunião – quer seja recrutamento ou ficar a par das últimas novidades da empresa. Sem colocarem estas tarefas no vosso calendário, será difícil fazer progresso. 

Não usem a caixa de entrada como lista de coisas a fazer

É provável que recebam mais e-mails, não menos, quando chegam a gestores. Por isso, se estão a usar a caixa de entrada como lista de coisas a fazer, está na altura de pararem de o fazer. Organizar as vossas “prioridades” ensina o cérebro a estar “sempre ligado” e à procura da próxima tarefa a despachar. Não vos ensina a pensar como essas listas estão relacionadas com os objectivos e responsabilidades maiores.

Delegar objectivos, não tarefas

Delegar trabalho irá poupar-vos tempo, mas podem desperdiçar muito dele se não o fizerem adequadamente. Para começar, delegar tarefas sem fornecer contexto resulta num maior controlo e, como resultado, os colaboradores não se sentem responsáveis pelo trabalho. Isto faz com que eles vos peçam mais ajuda e façam perguntas desnecessárias, como por exemplo se estão a fazer “bem” o trabalho.
Por outro lado, se delegarem um objectivo ou uma missão (e oferecerem algumas directrizes), os colaboradores não ficarão à espera de um manual de instruções. Escreverão eles próprios o manual e podem até chegar a soluções criativas. Provavelmente, o resultado será melhor e terão mais tempo para lidar com questões fundamentais.

O tempo é o nosso recurso mais valioso, e essa realidade ganha ainda mais importância quando chegamos a um cargo de gestão. Ao seguirem estes métodos, terão sucesso no novo cargo, mantendo ao mesmo tempo uma vida pessoal saudável.