será a sua empresa future proof?

De acordo com o Fórum Económico Mundial, estamos perante o início da 4ª Revolução Industrial. Três fatores impulsionam esta transformação, com implicações importantes para o mundo de trabalho:

1. Tecnologia 

Há 11 anos, a 9 de janeiro de 2007, Steve Jobs apresentava o iphone como o primeiro dispositivo a reunir as capacidades de um telefone, de um leitor de música e de uma ligação à internet. Hoje debate-se a substituição permanente dos computadores pelos smartphones. O ritmo a que a tecnologia evolui desafia as empresas a renovar-se permanentemente e de forma cada vez mais ágil. 

2. Demografia

Lembra-se de quando os telejornais reportavam o centenário de alguém? Chegar aos 100 anos deixou de ser notícia e, segundo os especialistas, pode mesmo ter-se tornado uma tendência. As empresas vêem-se assim confrontadas com a necessidade de gerir carreiras mais longas e um contexto de trabalho multi-geracional. 

3. Globalização

A geração mais recente no mercado de trabalho, a Z, é vista como a primeira geração global, educada na internet, sem diferenças entre países e sistemas de educativos. Num mundo sem fronteiras, a identidade individual sobrepõe-se à identidade nacional. Às empresas cabe gerir a diversidade de escolhas, motivações e atitudes perante o trabalho. 

Mas a mudança em si não é nada de novo. É a velocidade a que a mudança hoje acontece que nos desafia. Como nos preparamos então para uma mudança rápida e de forte impacto? Como preparar um edifício para um sismo? 

A arquitectura pode ensinar-nos algo a este respeito. Future Proofing é o processo que consiste em antecipar eventos futuros que exponham os edifícios a mudanças, choques e stress e desenvolver planos para lidar com os seus efeitos. 

Como traduzir este conceito para o mundo de trabalho? Uma organização Future Proof será aquela que antecipa as necessidades futuras e se prepara para elas, desenvolvendo soluções para otimizar o impacto das mudanças.

E a sua organização? É uma organização Future Proof?
- tem um plano para o impacto que a transformação digital vai trazer?
- tem gestores capazes de ver para além do óbvio?
- tem líderes preparados para a autenticidade que as novas gerações esperam?

- tem equipas aptas para colaborar entre si em função de projetos específicos?
- tem pessoas prontas para ler e responder às novas necessidades dos clientes?
- tem um contexto inclusivo e que celebra a diversidade?
- tem condições que permitem viver um ambiente saudável e equilibrado?

Sabemos que nem todas as respostas são fáceis, mas, qualquer que seja a realidade da sua empresa, é possível prepará-la para o futuro. 

 

 

Ana Gomes, Business Unit Manager Human Consulting da Randstad Portugal

< voltar à página anterior