análise aos diferentes tipos de contractos

A publicação do relatório das Relações Institucionais relatório flexibilidade@trabalho 2013 da Randstad destaca as tendências globais nas relações de trabalho, ou seja, a percentagem de contractos a termo, o trabalho temporário e trabalho independente no mercado de trabalho total e as possíveis soluções de compromisso entre essas diferentes formas de trabalho flexível. Os dados provêm de uma investigação em 2013, mas a situação mantém-se idêntica em 2014. Com base nos resultados da Pesquisa Económica SEO – encarregue de conduzir as análises subjacentes ao relatório – o flexibilidade@trabalho 2013 dissipa a crença comum de que as relações de trabalho flexíveis ganharam popularidade em todo o mundo e estão, de facto, a ameaçar a posição dos contractos de trabalho tradicionais sem termo fixo.

A pesquisa não revelou qualquer evidência clara de que o forte crescimento na participação do trabalho flexível entre 2002 e 2007 seja indicativo de uma maior percentagem de trabalho flexível, em detrimento dos contractos tradicionais. Da mesma forma, não se registaram contrapartidas entre diferentes formas de trabalho flexível (formal).

Em alternativa, o relatório demonstra que o modo como formas específicas de relações de trabalho flexível se desenvolvem depende de exigências específicas dos diversos mercados de trabalho nacionais e, portanto, varia bastante. Estas exigências podem estar relacionadas com: a necessidade de inovação; mudanças nas estruturas sociais e económicas, instituições e legislação; ou o próprio ciclo económico, entre outras influências possíveis.

Isto aplica-se sobretudo ao trabalho temporário, que parece estar a aumentar estruturalmente, desempenhando um papel fundamental nas transições do mercado de trabalho e da mobilidade, canalizando os trabalhadores da educação para o trabalho, do desemprego para o trabalho, e da não-participação para o serviço. Proporcionar trabalho flexível pode até acelerar o crescimento económico. Como tal, poderemos esperar um maior crescimento no trabalho flexível assim que a maioria das economias ocidentais voltar a crescer significativamente. Embora represente apenas uma pequena fatia de todas as relações de trabalho flexível, o trabalho temporário, em particular, tem apresentado um crescimento estrutural para além do ciclo de negócios regular.

"Com a nossa missão de ‘dar forma ao mundo do trabalho’, a Randstad compreende a importância de possuir um conhecimento profundo de todos os mercados de trabalho actuais e futuros nos quais prestamos os nossos serviços de RH", afirma o CEO da Randstad Jacques van de Broek." Um ambiente de trabalho flexível tem provado aumentar a productividade e melhorar a competitividade. Como complemento ao nosso conhecimento existente dos mercados locais, esta publicação anual é, portanto, uma adição bem-vinda ao conhecimento de base da Randstad.

Para quaisquer perguntas ou comentários relacionados com este relatório, envie por favor e-mail para public.affairs@randstadholding.com

< voltar à página anterior