afinal de que são feitos os líderes do futuro?

A história da humanidade é feita de líderes com um traço comum: carismáticos, resilientes, empáticos, criativos, ambiciosos, poderosos e de grande carácter.

Mas o passado, não é o presente.

A sociedade de hoje, não será a sociedade de amanhã.

Porém, há uma ambição que permanece igual: o crescimento e o sucesso das nossas empresas.

Numa estrutura de mercado global competitivo, tecnológico e que se move a uma velocidade instantânea, somos bombardeados por estratégias de gestão.

Todas eles apresentam teorias económicas, caminhos a seguir e modelos de como fazer.

Há uma pergunta que se impõe: como é que vamos conseguir que tudo isto funcione neste mundo pós-moderno?

Em todas as empresas encontramos grandes gestores, mas nem em todas temos grandes líderes.

E questionam vocês, o objetivo não é o mesmo? Então o que os torna tão diferentes?

Os gestores planeiam, sistematizam, delegam, organizam processos, criam objetivos, procuram eficiência.

O conceito de liderança é em tudo mais holístico.

Em primeiro lugar os líderes não são chefes.

Liderar é empreender conceitos de gestão a partir da base e não do topo.

Liderar é construir uma cultura, é alinhar pessoas em torno de uma visão comum.

Liderar é partilhar e procurar uma estratégia que faz sentido em equipa e como resultado de um consenso.

Liderar é envolver pessoas.

Liderar é potenciar ideias.

Liderar é gerir expectativas.

Liderar é negociar.

Liderar é servir.

Liderar é conectar.

Os lideres estão conscientes do que os rodeia, não vivem no presente, vivem no futuro.

Os gestores limitam-se a pensar o negócio, enquanto os líderes estão onde se faz o negócio, lado a lado com a sua equipa.

Os grandes líderes não aceitam sim como resposta, não querem ideias feitas, promovem constantemente o espírito crítico.

Os líderes não controlam, monitorizam num ambiente de autonomia e responsabilidade.

A maioria dos gestores estão focados na produtividade e em encontrar a próxima grande ideia. Os líderes estão focados em investir nas pessoas, em criar sinergias e desenvolver novos líderes.

Mas afinal de que são feitos os líderes do futuro?

Os líderes são feitos de pessoas.         

Pessoas que mantêm dentro de si pequenas crianças com uma vontade inesgotável de fazer acontecer.

Pessoas sem medo de errar.

Pessoas capazes de transformar vidas e de inspirar outras.

Pessoas emocionalmente inteligentes que se preocupam com a sua saúde e sabem manter o equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

Pessoas que se divertem.

Pessoas que dormem.

Pessoas que têm vidas e papéis múltiplos.

Pessoas felizes.

Pessoas que agradecem e reconhecem.

Pessoas que permanecem curiosas.

Pessoas que não sabem tudo e que não se cansam de aprender e de ler.

Pessoas positivas que se mantêm no caminho certo.

Pessoas que não se acomodam.

Pessoas que se adaptam.

Pessoas que partilham.

Pessoas que comunicam.

Pessoas que usam a tecnologia em prol de pessoas e projetos e não ao contrario.

Pessoas que procuram talento.

Pessoas que sabem que os resultados são feitos por equipas.

Pessoas que estão ao teu lado e não acima de ti.

Pessoas que potenciam o melhor dos outros.

Pessoas capazes de (re)inventar e de se (re)inventarem.

Pessoas que apaixonam.

Pessoas que te guiam.

Pessoas que não desistem de sonhar.

Pessoas que criam novos futuros.

Pessoas que querem continuar pessoas.

Pessoas que estão focadas em construir o mundo do trabalho num lugar melhor, que entendem que são as pessoas o fator diferenciador e a marca de uma empresa no mercado, e que sem foco nas pessoas apenas se conseguirá resultados isolados, mas nunca uma jornada de sucesso.

O líder de amanhã poderás ser tu.

 

Sara Alves, vencedora do desafio "Liderança no futuro", promovido pela Randstad e pela I Leadership Summit

< voltar à página anterior