Randstad emprega 155 pessoas em Amarante

A Randstad vai ter um novo contact center no âmbito do projecto Altice, desta vez em Amarante. O centro atendimento já emprega 155 pessoas e prevê que, até ao final do ano, sejam criados mais de 200 postos de trabalho na região.

O arranque do projeto fica marcado pela assinatura de protocolo entre a Randstad e a Câmara de Amarante, celebrado esta terça-feira pelas 14h30 no Salão Nobre dos Paços do Concelho, um momento que contará com a presença do Vice-Presidente da Câmara Municipal, Jorge Mendes, e do diretor-geral da Randstad Portugal, José Miguel Leonardo. O protocolo visa a criação de um espaço para acolher o centro de atendimento da empresa de recursos humanos, que trabalhará em exclusivo para a multinacional Altice, no atendimento a clientes em língua francesa.

A funcionar desde outubro de 2015, o projeto é prova do investimento na economia local, para além do estímulo e dinamização que representa para zonas do interior do país e do apelo ao regresso de emigrantes às suas origens. A possibilidade de aquisição de conhecimentos na língua francesa é um dos maiores atrativos do projeto, que conta com uma forte componente formativa. Em parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), a Randstad disponibiliza formação de aperfeiçoamento de francês aos que tiverem conhecimentos básicos no idioma e pretendam integrar o projeto. 

O Presidente da Câmara de Amarante, José Luís Gaspar destaca a importância deste projeto para a região, sendo que “este é mais um claro passo que Amarante está a dar no âmbito da sua política de captação de investimento, criação de emprego e, consequentemente, geração de riqueza. Estamos certos de que são projetos como este que nos ajudarão a desenvolver o território e a fazer com que Amarante seja um caso de sucesso de dinamização económico-social”.

Para José Miguel Leonardo, diretor-geral da Randstad Portugal, este é um projeto “que se caracteriza pela valorização dos recursos humanos, uma vez que se trata de um investimento numa região fortemente marcada pela emigração. Acreditamos que em muitos casos possa representar a possibilidade de regresso”. O diretor-geral da empresa de recursos humanos reforça ainda que “além da criação de postos de trabalho, o contact center caracteriza-se pela qualificação dos colaboradores, com formação dos mesmos na língua francesa”.

Além de Amarante, a Randstad é responsável por contact centers para a Altice em Fafe, Castelo Branco, Lamego, Guarda e Vieira do Minho e prevê alargar este número nos próximos meses. No total, o projeto emprega mais de 750 pessoas. 

A campanha de recrutamento para linhas internacionais de atendimento da Randstad encontra-se a decorrer no site da empresa (www.randstad.pt) além da possibilidade de candidatura através do e-mail candidaturas.fr@randstad.pt, que visa recrutar colaboradores para assistentes de atendimento inbound para contact centres da empresa francesa.